Ouvindo com palavras

Você já parou para pensar na importância do CC (closed caption), também chamado de legenda oculta, para a compreensão de um programa televisivo? Seja em ambientes nos quais não há possibilidade de ouvir o que está sendo dito, ou nas residências de pessoas que possuem deficiência auditiva, o CC é uma ferramenta indispensável e merece atenção.

Gabriela Magalhães, 27, possui deficiência auditiva acentuada/severa. Sua condição progride desde os 18 anos, quando descobriu o começo da surdez ao atender telefonemas, quando trabalhava como recepcionista, e não entender o que as pessoas diziam.

Por causa de sua condição, Gabriela faz uso das legendas ocultas sempre que o serviço está disponível. Em entrevista exclusiva à ShowCase, Gabriela contou sobre sua experiência com o closed caption no dia a dia.

Você gosta de assistir à TV? Quando assiste, você faz uso do closed caption?

Gosto muito de televisão e não sei viver sem o closed caption. Em casas nas quais a transmissão se dá por TV digital, é fácil configurar a legenda oculta. Entretanto, recentemente contratei os serviços da SKY e me decepcionei, pois aparentemente não tem esse recurso! Não tem comunicação para os surdos em nenhum canal? Eu ainda não consigo deixar de me chocar com essa situação. Nestes casos, preciso aumentar muito o volume da televisão, e, com isso, tenho que conviver com as possíveis reclamações dos vizinhos, porque a TV está muito alta. Estou insatisfeita com a falta de acessibilidade por parte das empresas que prestam esses serviços.

Você nota muita diferença de qualidade na legenda quando os programas são gravados e quando são ao vivo?

Sim, muita! Nos jornais, que são ao vivo, a legenda costuma ser fiel ao assunto, com um pequeno atraso na transmissão. Já as novelas, que são previamente gravadas, não tenho o costume de assistir, mas algumas vezes que vi estavam muito atrasadas e com algumas palavras incompreensíveis.

Para você, o que precisa melhorar?

Para mim, o que precisa melhorar é a questão do atraso na transmissão da legenda e a garantia de que todas as emissoras se empenhem em fornecer programas com essa forma de acessibilidade. Por que eu posso assistir a novelas e não posso assistir a um stand up ou a desenhos com a minha filha? Todos os canais já deveriam ter essa ferramenta importantíssima disponível em toda a sua programação.

Em sua opinião, o tempo que a legenda permanece na tela é suficiente, na maioria das vezes, para a compreensão total do assunto?

Sim. Para mim é suficiente. Surdos são 100% visuais, então a leitura acaba sendo rápida também.

Quais emissoras você costuma assistir?

Em ordem do que eu mais assisto, na TV aberta: Globo, SBT e Record. Na TV por assinatura, assisto mais à Universal, pois possui filmes legendados – perco horas assistindo (risos). Os filmes nacionais eu não costumo assistir, por não possuírem legenda na TV paga.

Você comentou que seu irmão também é deficiente auditivo. Vocês discutem sobre a eficácia e possíveis melhorias do closed caption na TV?

Sim, sempre comentamos sobre isso. Ele tem as mesmas dificuldades que eu. Uma vez, fomos ao cinema assistir a um filme e não havia filmes legendados no horário. Acabamos indo em uma sessão dublada mesmo, por causa do meu outro irmãozinho que tinha cinco anos na época. Adivinha? Todo mundo entendeu o filme, menos eu e ele.

Gostaria de deixar alguma mensagem acerca da importância da acessibilidade nos meios de comunicação?

Será que estamos mesmo vivendo em um lugar que garante essa acessibilidade para todos os deficientes? No passado, um deficiente era considerado coitadinho, doentinho. É preciso tirar essa ideia equivocada da cabeça. Sou formada em administração de empresas, atuo como analista de marketing e sou responsável por toda parte contábil e orçamento da diretoria de uma grande empresa. Sou auditora de processos financeiros, qualidade e meio ambiente. Ou seja, nada é impossível quando traçamos sonhos e objetivos na vida. Quando descobri minha perda auditiva, foi um baque muito forte, porque fui taxada de incompetente e, na verdade, eu tinha uma deficiência. Sofri muito, porque comecei a me sentir incompetente. Tive que fazer acompanhamento psicológico para que eu pudesse aceitar minhas dificuldades e hoje agradeço a Deus por conseguir fazer coisas com mais qualidade e rapidez que muitas pessoas ditas “normais” por aí. Não posso me esquecer da imensa benção que Deus me concedeu, pois me casei com um intérprete de Libras que me dá muito apoio em todas as minhas decisões e é meu melhor amigo, companheiro e me oferece suporte às dificuldades que minha deficiência causa em algumas situações. Nossa sintonia é forte, o Fabiano sente quando eu preciso de apoio e nunca me negou ajuda com os sinais presentes na Libras, o que me permite estar envolvida ativamente em muitos assuntos. Isso é acessibilidade. É preciso que as pessoas e instituições tenham contato com os deficientes, para que vejam, na prática, quais suas limitações e promovam ferramentas de qualidade, aliadas a profissionais competentes, que os ajudem a supera-las.

A ShowCase agradece à Gabriela Magalhães pela oportunidade de conversar sobre legenda oculta, abordando quais seus principais defeitos e qualidades, como o CC é importante e no que ele ainda pode melhorar. Para nós, esse feedback é muito importante. Assim, podemos sempre evoluir para prestar um serviço com cada vez mais qualidade.

Entrevista por ANA LUIZA BRUNETTI, estudante de Letras. Texto editado por Giovanna Frugis.

Compartilhe esse post!

 

Uma marca que expressa a busca por inovação através da tecnologia para impulsionar o potencial humano.
Post criado 84

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo